como-declarar-imovel-financiado
Luiz Jeha

Será que é cedo para falar em Declaração de Imposto de Renda? Acredite: esse é o momento ideal! Afinal, quanto mais rápido você cumprir essa obrigação, menos transtornos enfrentará. Pensando nisso, decidimos trazer dicas sobre como declarar imóvel financiado e quitado.

Todos os anos, milhares de proprietários se deparam com a mesma dúvida. Embora algumas regras sejam atualizadas, a maioria permanece igual. Já que não é possível fugir do leão, é preciso se preparar e garantir o envio correto das informações. Confira!

A importância de declarar o Imposto de Renda corretamente

Entregar a Declaração de Imposto de Renda na data certa e com todas as informações necessárias é uma das principais obrigações do contribuinte brasileiro. Fazer isso da forma correta é fundamental e pode evitar muitos transtornos.

Ainda assim, muitas pessoas não dão a devida atenção a isso e acabam deixando para a última hora. Entenda como erros e omissões podem te prejudicar!

Malha fina do governo

Você já caiu na malha fina? Quem já passou por esse problema sabe bem o quanto isso é ruim. Afinal, além de precisar arcar com todos os valores apontados e não receber restituição do IR, é possível sofrer com a aplicação de multas.

Dificuldade para acesso a crédito

Se você está pensando em comprar um imóvel em BH e, para isso, precisará recorrer ao financiamento, saiba que a falta da Declaração pode ser um problema. Isso porque as instituições financeiras utilizam o documento como comprovação de renda.

Como declarar imóvel financiado e quitado no IR

Afinal, como declarar um imóvel financiado e quitado no Imposto de Renda? Se você vai financiar ou terminou de quitar um apartamento ou casa em 2021 é hora de aprender como apresentar essa informação ao governo.

Como vimos, cumprir com essa obrigação, dentro do prazo e da forma certa, é fundamental. Por isso, confira as nossas dicas e não cometa erros!

Imóveis financiados

Em primeiro lugar, todo imóvel financiado deve ser declarado, inclusive os que foram comprados na planta. Essa informação precisa ser inserida na aba “Bens e Direitos”, juntamente com o código identificador do bem — 11 para apartamento e 12 para casa.

Já no campo “Discriminação”, é interessante que você insira o máximo de dados, a fim de evitar dúvidas e a temida malha fina;

  •         endereço;
  •         área total construída;
  •         modo de aquisição — aqui você informa o financiamento;
  •         valor pago como entrada;
  •         valor pago ao longo do ano;
  •         saldo devedor.

No campo “Situação em 31 de dezembro de 2021”, você não coloca o valor total do bem, mas apenas o que já foi pago até essa data, acrescido de outras despesas, como ITBI e taxas de cartório.

Tenha muito cuidado na hora de preencher essas informações, pois os valores precisam estar de acordo com a realidade. Além disso, é válido observar o que foi apresentado no ano anterior para evitar incoerências.

Imóveis quitados

Tem um imóvel próprio ou conseguiu fazer a quitação do bem? Nesse caso, você precisará informar a propriedade na aba “Bens e Direitos”, conforme o valor total pago. Caso já o tenha declarado no ano anterior, basta repetir o valor apresentado no documento, pois não há atualização anual.

Consórcios, doações e heranças: como declarar no IR?

Consórcios, doações e heranças também precisam ser declarados no Imposto de Renda. Afinal, o Fisco está atento a tudo o que está relacionado às suas movimentações financeiras.

A boa notícia é que doações e heranças não são tributáveis. Isso significa que elas não geram a obrigação de pagar imposto, mas devem ser devidamente registradas no documento.

Nesse caso, acrescente os dados na aba “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, informando o valor e a origem do bem. Lembrando que o valor deve ser o indicado no Inventário (no caso da herança) ou nos documentos oficiais e contratos (no caso da doação).

Declarando consórcios

Em relação aos consórcios, é preciso um pouco mais de atenção, visto que é possível se enquadrar em duas situações: você está pagando um consórcio ou você foi contemplado e adquiriu um imóvel.

No primeiro caso, os valores pagos são informados na aba “Bens e Direitos”, no campo específico para “Consórcio não contemplado”. Lá você deve inserir o total das parcelas pagas até o dia 31 de dezembro.

Caso tenha sido contemplado, é necessário dar baixa na informação lançada nos anos anteriores e informar essa situação ao governo. Além disso, ao inserir os dados do imóvel adquirido, é importante acrescentar a informação da carta de crédito contemplada.

É preciso declarar lucros com locação e Fundos imobiliários no IR?

Você investe no mercado imobiliário? Saiba que os rendimentos precisam ser informados na Declaração de Imposto de Renda. No entanto, eles não são tributáveis.

Desse modo, por estarmos lidando com investimentos isentos, os valores serão inseridos na aba “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Será preciso acrescentar informações adicionais, como a instituição que administra o fundo e o valor total recebido ao longo do ano anterior.

Se você aluga um imóvel, também precisará declarar as quantias recebidas. É importante dizer que isso deve ser feito mesmo que o valor não ultrapasse o teto de isenção do IR. Afinal, esse dinheiro é considerado uma renda.

Como declarar os valores pagos à administração imobiliária?

Você sabia que os valores pagos a título de administração imobiliária podem ser deduzidos do seu Imposto de Renda? Esse é um dos grandes benefícios de se contratar uma imobiliária para cuidar do processo de venda e aluguel dos seus imóveis.

Para isso, você deve solicitar o documento que comprove o pagamento à empresa e, em seguida, informar a quantia na aba “Pagamentos Efetuados”. Será preciso informar o CNPJ e o nome da imobiliária.

Encontre o imóvel dos sonhos em BH!

Conseguiu entender como declarar imóvel financiado e quitado no Imposto de Renda? Como é possível perceber, a tarefa não é extremamente complexa e é essencial para se manter em dia com o Fisco.

Ignorar essa obrigação ou não tomar o devido cuidado na hora de entregar o documento pode gerar problemas, multas e prejuízos. Lembre-se de que até mesmo quem faz investimento em imóveis precisa informar seus lucros.

Agora que já sabe de tudo isso, que tal conhecer as opções de imóveis da BH Brokers? Temos uma equipe pronta para te ajudar a fazer o melhor negócio. Entre em contato agora mesmo!

Luiz Jeha

Luiz Gustavo de Araujo Jeha é diretor administrativo da BH Brokers desde sua fundação em setembro de 2014. É formado em Administração de Empresas pela UNA. Corretor de imóveis desde 2009, é especializado no mercado de alto padrão. CRECI MG F0019452.